Últimas Notícias


terça-feira, 3 de março de 2020

Com casos suspeitos de coronavírus, Goiás receberá kits para diagnóstico

Comunicado foi feito pelo Ministério da Saúde, nesta segunda (2). Produtos específicos para diagnosticar o COVID-19 serão distribuídos em todas as regiões do país. Brasil monitora 433 casos suspeitos.


Foto: Reprodução/Josué Damacena/IOC/Fiocruz


03/03/2020, 08h02


Com mais de 400 casos suspeitos de coronavírus no país, o Ministério da Saúde comunicou, nesta segunda-feira (2/3), que distribuirá 30 mil kits para teste diagnóstico (protocolo de Berlim) do COVID-19. Goiás, que já realiza o exame, também receberá novos kits, no entanto, a distribuição inicial será feita aos Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACENs) dos estados do Amazonas, Pará, Roraima, Bahia, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.
De acordo com o comunicado feito pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o objetivo é aumentar a capacidade laboratorial para diagnóstico do coronavírus em todo o território nacional. A entrega dos kits deve começar já na próxima semana, gradativamente, será ampliada para todos os 27 LACENs do país.
A pasta pretende capacitar todos os laboratórios centrais do país para aumentar a vigilância para a doença. “Esses estados serão os primeiros que passarão a realizar os testes e, dentro de 20 dias, teremos todos os laboratórios centrais do Brasil realizando o teste específico para o coronavírus. Temos que ampliar a vigilância. Estamos capacitando os estados e, desta forma, teremos mais capacidade de realizar os testes. Estamos ampliando principalmente porque estamos entrando no período de sazonalidade das doenças respiratórias”, destacou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira.

Casos suspeitos de coronavírus no país

O Brasil tem dois casos confirmados de coronavírus. Segundo o MS, eles não têm relação entre si, embora sejam residentes do município de São Paulo. Os casos são importados e, por isso, não há mudança da situação nacional, pois não existem evidências de circulação sustentada do vírus em território brasileiro. Até esta segunda-feira (2/3), 433 casos suspeitos estavam sendo monitorados, sendo três em Goiás.
No momento, os critérios para a definição de caso suspeito enquadram as pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar e tiveram passagem por um dos 15 países, além da China, que apresentam transmissão ativa do coronavírus (Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja).
Para evitar a proliferação do vírus, o MS recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.
Informações sobre a doença, como números de casos descartados e suspeitos, podem ser obtidas pela Plataforma IVIS.


Fonte: Dia Online

fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG