Últimas Notícias


segunda-feira, 16 de março de 2020

Coronavírus: bancos prorrogam dívidas de clientes por 60 dias

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que os canais de atendimento da rede bancária ficarão à disposição para quem precisa



ATUALIZADO 16/03/2020 14:53


A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) anunciou, nesta segunda-feira (16/03), que adotará algumas medidas para amenizar os efeitos negativos da pandemia causada pelo novo coronavírus. Entre elas, está a prorrogação, por 60 dias, dos vencimentos de dívidas de pessoas físicas e micro e pequenas empresas.

Em nota, a instituição e os bancos associados avisaram que analisam propostas para “amenizar os efeitos negativos dessa pandemia no emprego e na renda”.

“Os bancos estão engajados em continuar colaborando com o país com medidas de estímulo à economia. Nesse sentido, os cinco maiores bancos associados, Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander estão abertos e comprometidos em atender pedidos de prorrogação, por 60 dias, dos vencimentos de dívidas de Clientes Pessoas Físicas e Micro e Pequenas empresas para os contratos vigentes em dia e limitados aos valores já utilizados”, diz a nota.

A federação ainda informa que a rede bancária e seus canais de atendimento ficarão à disposição para apoiar quem está enfrentando dificuldades momentâneas em função do atual contexto.

Mais crédito


Também nesta segunda, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou, em reunião extraordinária, duas medidas para facilitar a renegociação de até R$ 3,4 trilhões em empréstimos por famílias e empresas e ainda ampliar a capacidade de crédito do sistema financeiro em até R$ 637 bilhões.

Segundo o Banco Central, as medidas têm o objetivo de apoiar a economia brasileira durante o enfrentamento da pandemia do coronavírus.

“O BCB tem um amplo arsenal de instrumentos e vai adotar todas as medidas necessárias para apoiar as empresas e as famílias contra os efeitos adversos do Covid-19 na economia”, afirmou a autoridade monetária, em nota. (Com Agência Estado)



Fonte: Metrópoles


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG