Últimas Notícias


terça-feira, 24 de março de 2020

Suspenso processo seletivo para HGG e Hemorrede, em Goiás

As etapas 3 e 4 precisaram ser adiadas e ainda não há previsão para a realização, mas o calendário será disponibilizado com 10 dias de antecedência da aplicação.


Foto: HGG


24/03/2020, 15h28



O Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech) suspendeu o processo seletivo para o Hospital Estadual Alberto Rassi (HGG) e da Hemorrede Pública do Estado de Goiás. A decisão foi tomada com objetivo de conter a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).
A suspensão é por tempo indeterminado e afeta as duas últimas etapas do processo seletivo 001/2020, para preenchimento de vagas nas duas unidades de saúde do Governo de Goiás. A medida vai de encontro as recomendações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO).
A terceira etapa do processo seletivo estava prevista para ser realizada entre os dias 23 e 27 de março e a quarta entre os dias 13 e 22 de abril. As fases são para avaliação psicológica e dinâmica de grupo; e entrevista por competências técnicas e comportamentais, respectivamente.
As duas etapas restantes seriam realizadas na modalidade presencial pelos profissionais da Gerência de Recursos Humanos e os candidatos teriam contato direto com os avaliadores, por isso, precisou ser adiada. Estão aptos à terceira etapa 973 candidatos para 47 tipos de cargos.
Ainda não há uma previsão para realização das próximas etapas, mas será divulgada em momento oportuno pelo Idtech, organização social responsável pela gestão do HGG e da Hemorrede. O calendário será disponibilizado, com antecedência de dez dias, contendo as novas datas com as fases restantes para a conclusão do certame.

Além da suspensão processo seletivo para HGG e Hemorrede, concurso da Prefeitura de Goiânia também foi adiado

A Prefeitura de Goiânia adiou o concurso público que prevê o preenchimento de 1.531 vagas em diversos cargos para atuação nas Secretarias municipais de Assistência Social, Saúde, Educação e Guarda Civil Metropolitana. O motivo é a pandemia do novo coronavírus.
A decisão da suspensão foi tomada devido aos impactos econômicos causados pela quarentena do novo coronavírus (Covid-19). De acordo com previsão da Prefeitura, a capital deve ter redução de 25% na arrecadação entre abril e agosto, o que seria em torno de R$ 306 milhões.


Via: Dia Online

fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG