Últimas Notícias


sexta-feira, 17 de abril de 2020

Caiado sobre flexibilização em Goiás: "Se sair do controle, volto a travar tudo"

Segundo o governador, com a flexibilização do comércio o número de contaminações pelo coronavírus vai crescer, e se "chegar a 100 casos por dia, acende o sinal vermelho completo e para tudo".


Foto: Reprodução



17/04/2020, 08h46



Em uma entrevista dada a um veículo local na última quinta-feira (16/4), o governador Ronaldo Caiado comentou o novo decreto que deve ser publicado nesta semana, em substituição ao que expira no domingo (19/4). Ele adiantou que a flexibilização do comércio, a depender da curva de transmissão do novo coronavírus, não será permanente, e declarou que se a situação no estado piorar, ele voltará a “travar tudo”.
Segundo o governador na entrevista, em um mês o estado de Goiás avançou muito na estrutura para atender os casos, dedicando a liberar leitos para pacientes com Covid-19. Diante disso, segundo ele, há brecha para a flexibilização do decreto que determina o fechamento temporário dos comércios. Porém, Caiado afirmou que o monitoramento dos casos de coronavírus continuará, e que se “a curva mostrar um crescimento exponencial, trava tudo de novo”.
Caiado informou que o nível de crescimento de casos confirmados de coronavírus em Goiânia, capital do estado, é de 20 a 30 por dia, e destaca que Goiás chegou a ter o maior índice de isolamento do Brasil, 66,4%, o que teria deixado o estado numa situação relativamente confortável. Entretanto, de acordo com ele, com a flexibilização, os números vão crescer, e se “chegar a 100 casos por dia, acende o sinal vermelho completo e para tudo”.

Novo decreto de Caiado trará flexibilização do comércio

O novo decreto do governo de Goiás com regras da quarentena no estado, a ser publicado ainda nesta semana, deve flexibilizar as atividades de pequenos comércios e até de igrejas. A informação foi adiantada pelo governador Ronaldo Caiado em uma videoconferência com prefeitos na última terça-feira (14/4).
De acordo com o governador, a liberação das atividades deve ocorrer de forma gradual e dependente do cenário de propagação do novo coronavírus em Goiás. A reabertura de pequenos comércios será um dos pontos que devem constar no novo decreto.
Além disso, o chefe do Executivo estadual também cogita a flexibilização do funcionamento de igrejas, desde que elas sigam as orientações especiais, o que inclui uso de máscaras e distanciamento mínimo entre fiéis.
O decreto, cujos detalhes ainda estão sendo elaborados, deve ser publicado em Goiás até o dia 20 de abril.


Via: Dia Online


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG