Últimas Notícias


quinta-feira, 23 de abril de 2020

Confirmado 1º caso de covid-19 na Vila São Cottolengo, em Trindade

Outros seis casos tratados como suspeitos na instituição testaram negativo para o novo coronavírus


O primeiro caso de covid-19 foi confirmado na Vila São Cottolengo, em Trindade, nesta quarta-feira (22). (Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal)



Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 23/04/2020 às 09:54:07


O primeiro caso de covid-19 foi confirmado na Vila São Cottolengo, em Trindade, nesta quarta-feira (22). O infectado é um homem, de 36 anos, paciente interno do hospital filantrópico que atende atualmente 334 pessoas com deficiência em situação de vulnerabilidade social. Outros seis casos tratados como suspeitos na instituição testaram negativo para o novo coronavírus. Local está fechado para visitações desde o último dia 17 de março. Com a confirmação, o número de casos subiu para sete. Não há óbitos pela doença na cidade.

Por meio de nota, a instituição informou que o paciente diagnosticado com covid-19 está isolado e sem sintomas graves. O homem apresenta apenas coriza e passa bem. Toda a unidade de internação do hospital foi isolada e os colaboradores que tiveram contato com o paciente estão em quarentena domiciliar.

Segundo a instituição, a unidade conta com uma Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), responsável por cumprir, diariamente, os protocolos de higiene e limpeza da entidade e que, desde a notificação do primeiro registro da doença no país, “tem intensificado ainda mais essas medidas”.

Medidas preventivas

Para conter o avanço e a proliferação do coronavírus na instituição, a Vila São Cottolengo fechou as portas para visitação no último dia 17 de março. Atendimentos médicos e terapêuticos realizados para a população externa foram suspensos, assim como as aulas da Escola Especial, da instituição.

No documento, a administração do hospital filantrópico afirma que afastou os colaboradores integrantes do grupo de risco, instituiu o teletrabalho/home office para determinados setores, e, “utilizando-se da MP 936, estabeleceu a redução proporcional de jornada de trabalho e salário para os profissionais, bem como a suspensão de contrato de trabalho por 30 dias de parte dos colaboradores, além do escalonamento entre as equipes”.

Medidas preventivas

Para conter o avanço e a proliferação do coronavírus na instituição, a Vila São Cottolengo fechou as portas para visitação no último dia 17 de março. Atendimentos médicos e terapêuticos realizados para a população externa foram suspensos, assim como as aulas da Escola Especial, da instituição.

No documento, a administração do hospital filantrópico afirma que afastou os colaboradores integrantes do grupo de risco, instituiu o teletrabalho/home office para determinados setores, e, “utilizando-se da MP 936, estabeleceu a redução proporcional de jornada de trabalho e salário para os profissionais, bem como a suspensão de contrato de trabalho por 30 dias de parte dos colaboradores, além do escalonamento entre as equipes”.


Via: Mais Goiás


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG