Últimas Notícias


quinta-feira, 9 de abril de 2020

Hospital de campanha da União, em Goiás, pode ficar pronto em 15 dias


Unidade terá 200 leitos adaptáveis para unidades de tratamento semi-intensivas, com tubulação e suporte para respiradores. A obra é avaliada em R$ 10 milhões.




Foto: Pedro Cavalcante/Ministério da Infraestrutura




08/04/2020, 14h43





Começou, nesta terça-feira (7/4), a construção do primeiro hospital de campanha do Governo Federal, em Águas Lindas de Goiás, no Entorno. A escolha do local foi feita após pedido de apoio do governo de Goiás à União por conta da necessidade de atenção especial à covid-19 na região. O hospital, que passa a complementar os sistemas de saúde de Goiás e do Distrito Federal, deve ficar pronto em 15 dias. A obra é avaliada em R$ 10 milhões.
O terreno onde o Hospital de Campanha é construído tem 10 mil metros quadrados e foi terraplanado pela prefeitura de Águas Lindas. O espaço também conta com instalações de gás, água, energia e esgoto. O hospital terá 200 leitos adaptáveis para unidades de tratamento semi-intensivas, com tubulação e suporte para respiradores. A área construída será de 115×30 metros, além de uma área de 20×75 metros de suporte, com refeitório e alojamento para os profissionais de saúde.

Goiás é responsável pela operação,maquinário, insumos e recursos humanos do Hospital de campanha da União

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a pasta vai indicar engenheiros especializados do seu quadro e de suas vinculadas para colaborar com o Ministério da Saúde no acompanhamento da obra. Já o Governo de Goiás é responsável pela operação, oferta de maquinário hospitalar, insumos e recursos humanos.
A articulação para a elaboração dos documentos técnicos para a construção do hospital de campanha foi feita com o apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Controladoria Geral da União (CGU). A empresa especializada tem contrato de quatro meses, com oferta de uma equipe mobilizada para a manutenção durante o período. No entanto, a previsão é de que a obra seja entregue em 15 dias.
Por meio de uma rede social, o secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, agradeceu aos ministros da Saúde e Infraestrutura, Henrique Mandetta e Tarcísio Gomes de Freitas, “que entenderam a necessidade e permitiram que Goiás fosse o primeiro estado a receber o modelo da obra, que será replicada posteriormente em todo o País.”



Via: Dia Online


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG