Últimas Notícias


quinta-feira, 28 de maio de 2020

Caiado e presidente da Saneago asseguram: não haverá reajuste na tarifa de água em Goiás

Ricardo Soavinki ressaltou que período de estiagem deve ser atravessado sem escassez e que obras estão em andamento por todo Estado



O governador Ronaldo Caiado e o presidente da Companhia Saneamento de Goiás (Saneago), Ricardo Soavinski, confirmaram nesta terça-feira, dia 26, que não haverá reajuste da tarifa de água em Goiás. “Isso é fake news. Tem gente que vive de fake news”, frisou o governador ao rechaçar a informação falsa que circulou nas redes sociais, alarmando a população. “Não teve e não vai ter, neste momento, nenhuma alteração de tarifa de água aqui no Estado”, reforçou Soavinski durante live das emissoras da Agência Brasil Central (ABC).

O presidente da Saneago explicou que, como de praxe, houve um estudo sobre a revisão tarifária — o que geralmente ocorre a cada quatro ou cinco anos — que foi enviado à Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização (AGR), órgão responsável por definir se há ou não essa revisão. “Já tratamos com agência reguladora que não cabe, no meio da pandemia, fazer uma revisão”, continuou, reforçando que o compromisso do Governo de Goiás é auxiliar o cidadão, a exemplo da suspensão do corte de água por inadimplência em meio ao período de isolamento social.

Soavinski garantiu que a Saneago já está desenvolvendo um programa para renegociação de débitos referentes à inadimplência durante a pandemia, que deve ser lançado quando o Estado deixar a situação de emergência na saúde pública. E pediu: “Quem puder, mantenha os pagamentos em dia. A Saneago funciona exclusivamente a partir dos recursos da tarifa”.

Obras em andamento


Mesmo diante da pandemia, a Saneago – que presta serviço essencial – não paralisou nenhuma obra que constava no planejamento para 2020. Entre as de maior expressão está a construção dos Linhões Central e Sul, em Aparecida de Goiânia, iniciada em janeiro. A estrutura garantirá que a água tratada do Sistema Mauro Borges, em Goiânia, abasteça o município vizinho, evitando o cenário de escassez. “A vida toda essa obra foi cantada em versos e prosas [pelas gestões anteriores] e nunca aconteceu. A região de Aparecida sempre sofreu, mas isso vai acabar”, salientou Caiado.

Na região do Entorno do Distrito Federal, o foco é o Sistema Produtor Corumbá, que está em construção desde 2008 e nunca foi concluído. Conforme o presidente da Saneago detalhou na live, a atual gestão assumiu a obra com menos de 56% do serviço executado, que se arrastou por uma década. Somente em 2019, já avançou quase 30%. “Em agosto ou setembro já entra em pré-operação”, garantiu Soavinski.

A obra, que vai retirar água do Lago Corumbá IV para abastecer a região do Entorno, é fruto de consórcio entre a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e a Saneago. Caiado considerou absurda a realidade que encontrou quando assumiu a gestão. À epoca, Brasília já havia finalizado sua parte da obra, enquanto a de Goiás não havia sequer o planejamento de como a água sairia da Estação de Tratamento para chegar à população do Entorno. Mas isso acabou. “Daremos àquela população do entorno de Brasília condições de ter água tratada dentro da sua casa”, garantiu.

Já em Anápolis além das ações já realizadas para para garantir o abastecimento de água durante o período de estiagem, estão em andamento obras tratamento de esgoto. Contratado em novembro de 2015, o serviço só teve 3,31% de execução até o fim de 2018. Em 2019, no primeiro ano do governo Caiado, as obras já caminharam 41,72%. Outras frentes de serviço na cidade se concentram no Sistema de Esgotamento Sanitário das Bacias Felizardos e Góis, e a Recuperação do interceptor às margens do Rio das Antas.

Período de estiagem


Durante a live, o governador e o presidente da Saneago também falaram sobre os preparativos do Estado para o período de estiagem. Segundo Soavinski, Goiás não deverá sofrer com falta d’água. “A população pode ficar tranquila”, disse, ao relatar a atual situação dos maiores reservatórios. Segundo ele, o João Leite está cheio e o Rio Meia Ponte tem boa vasão.

Sobre o período de isolamento social, a companhia registrou aumento pouco acima de 2% no consumo residencial – o que pode ser considerado normal, tendo em vista que as pessoas têm ficado mais tempo em casa. Caiado pediu que a população “faça uso consciente de água, evitando desperdício”.

O governador aproveitou para agradecer os cerca de 6 mil colaboradores da companhia que trabalham para garantir água tratada aos goianos. “A Saneago só funciona graças a pessoas competentes e dedicadas. Quero render minha homenagem e reconhecer o trabalho competente e determinado de toda equipe.”

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás


Via: Governo de Goiás


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG