Últimas Notícias


quinta-feira, 7 de maio de 2020

Governador lamenta as 45 mortes e os mais de mil casos de Covid-19

Caiado disse estar preocupado com a velocidade de transmissão da doença nos últimos dias. A live contou com a participação  do vice-governador Lincoln Tejota.

Foto: Reprodução


Em live realizada pelas emissoras da Agência Brasil Central (ABC) nesta quarta-feira, dia 6, o governador Ronaldo Caiado lamentou o fato de o número de casos confirmados da Covid-19 em Goiás ter ultrapassado a barreira dos mil. “Infelizmente chegamos aos 1.024 casos no dia de hoje. Isso tem me entristecido muito”, disse. Ele confessou estar muito preocupado com a velocidade da transmissão da doença no Estado nos últimos dias.

A live foi apresentada por Daniel de Paula e contou com a participação do vice-governador Lincoln Tejota. Ele reforçou a preocupação do governo estadual com esse fato e falou de sua atuação na Vice-Governadoria. Confira alguns trechos:

Mortes pela Covid-19

O governador informou que a Covid-19 já tem casos confirmados em 68 municípios goianos. Lembrou que a doença demorou muito para totalizar 100 casos em Goiás, depois passou de 100 para 1.000 casos em um tempo curto e, continuando nessa rapidez, pode chegar logo à casa dos 2.000. Outro dado preocupante apontado por ele é o número de mortes, que atingiu 45.

“Isso é péssimo, ninguém quer perder um ente querido”, lamentou. Caiado pediu a ponderação de todos nesse momento. Disse que a Polícia Militar e o pessoal da Vigilância Sanitária estão fiscalizando o comércio no cumprimento das exigências sanitárias. Lamentou ainda o fato de Goiás, que já ocupou o primeiro lugar no ranking dos estados no isolamento social com índice de 66,4%, agora já estar colocado entre os de menor índice de adesão.

“Nos ajude, vamos salvar vidas, depois voltamos para recuperar os prejuízos (da economia)”, pediu.


Ano atípico

O vice-governador Lincoln Tejota lembrou que vivemos um momento inédito, uma crise provocada pela pandemia, em um mundo onde o acesso à informação e à desinformação é muito grande. Defendeu que temos de aprender com a experiência dos outros países.

E alertou: o vírus não tem uma letalidade alta, mas uma transmissibilidade gigante. “É o momento de termos uma solidariedade consciente. Quem pode ficar em casa que fique, quem tem de sair para trabalhar, que obedeça todas as determinações do decreto (estadual)”, salientou.

Ações da Vice-Governadoria

Mesmo com a pandemia, Lincoln afirmou que as ações da Vice-Governadoria prosseguem, por serem pautadas no planejamento, enquanto outras estão em execução. Citou a ação que visa profissionalizar os detentos, que já produzem carteiras escolares, máscaras faciais e equipamentos de proteção individual (EPIs) para o combate ao novo coronavírus.

Falou ainda sobre o programa de Compliance Público, que segue auditando todos os gastos dos órgãos estaduais. E disse que as equipes da Vice-Governadoria estão utilizando a tecnologia para realizar reuniões virtuais e definir as ações de Governo.

Fake News

Ronaldo Caiado queixou-se das fake news. Citou que recebeu hoje mensagens de amigos de vários estados lhe informado de postagem que se passava por sua, que ele classificou de “fajuta”, pois o autor não conseguiu copiar seu sotaque goiano.

“Algo deplorável, deprimente. (O autor é), no mínimo, um doente mental em fase adiantada”, afirmou. E lamentou que, em um momento de crise sanitária como o que vivemos, uma pessoa é capaz de produzir mentiras e colocar nas redes sociais. “Costumo chamar uma pessoa dessa de cérebro obturado”, desabafou.

Isenção de ICMS para consumidores de energia de baixa renda

Apesar das dificuldades da arrecadação estadual por conta da suspensão de várias atividades produtivas, o governador anunciou que os consumidores goianos da baixa renda, incluídos no programa social do Ministério das Minas e Energia, não vão pagar o ICMS em suas contas de energia elétrica. “Tomamos essa decisão. O valor da conta deste consumidor será zero, com a isenção federal da cobrança da energia e também a isenção do ICMS”, disse.

Quanto à Saneago, que recebeu a determinação de não cortar o fornecimento de água dos clientes inadimplentes durante o período da pandemia, Caiado fez um apelo: “Aquele que puder pagar (a conta de água), que pague. A Saneago é responsável pelo abastecimento de água dos municípios goianos e não suportará sofrer um colapso (financeiro)”.

A live realizada pela ABC está disponível na íntegra na página da TV Brasil Central no Facebook, em facebook.com/tvbrasilcentral/videos/242392023636973/.

ABC Digital (com foto de Erick Corrêa)


Via: Governo de Goiás


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG