Últimas Notícias


segunda-feira, 29 de junho de 2020

Goiânia acompanhará decreto que determina lockdown de 14 dias, diz Iris

Alteração no decreto, que deve ser publicada em breve, trará fechamento alternado do comércio em todo o estado, sendo 14 dias de fechamento e 14 dias de abertura

Foto: Reprodução/Facebook



29/06/2020, 12h09



Em reunião com o governador Ronaldo Caiado (DEM), o prefeito Iris Rezende (MDB) disse que Goiânia acompanhará as recomendações do governo estadual e o novo decreto, que determina o lockdown de 14 em 14 dias, em Goiás. O documento deve ser alterado e publicado ainda nesta segunda-feira (29/6) e pode entrar em vigor já na terça-feira (30). Demais prefeitos em Goiás e representantes dos Poderes Legislativo e Judiciário também participaram do encontro por videoconferência.
Leia abaixo o comunicado publicado pelo prefeito, logo após a reunião:
Durante videoconferência com governador @ronaldocaiado e representantes de diversas entidades, o prefeito Iris Rezende concordou com as recomendações dos técnicos e pesquisadores da Saúde, que sugeriram um fechamento alternado (14 dias de fechamento e 14 dias de abertura). O prefeito destacou as medidas do município para reforçar a Saúde na Capital e também a importância da colaboração dos moradores, neste momento. A expectativa é conter o avanço da doença em Goiânia.

Lockdown de 14 dias em Goiás

O lockdown de 14 em 14 dias foi proposto pelo governador após um estudo da Universidade Federal de Goiás (UFG) mostrar que a adoção do fechamento poderia salvar ao menos 9 mil vidas, até setembro deste ano.

Caiado reforçou que a responsorialidade dessa fase crítica no estado deve ser assumida por todos. “Eu não posso aceitar que haja omissão de autoridades. A responsabilidade é de todos nós. Cada prefeito e cada prefeita vai responder pelo caos nos seus municípios. Reflitam bem, analisam bem. Fornecerei as minhas polícias a todos os prefeitos que quiserem que haja cumprimento 14 por 14”, reforçou.
Explicado sobre o lockdown na modalidade 14 por 14, o governador ponderou que a análise feita pela UFG é compatível com a realidade, com o crescimento do número de contaminados no estado.
“E lógico que já existe um decreto do Governo do Estado, esse decreto, quando foi publicado, ele foi extensivo durante 120 dias e o único acréscimo feito a ele serão algumas atividades que foram ali liberadas e que será apenas um decreto complementar durante os 14 dias, elas serão retiradas da autorização de atividades e serão incluídas nas restrições”, explicou Caiado.
O governador continua: “Depois dos outros 14 dias, aí, nós teremos um outro rito, ampliando essas atividades ou todas as atividades dentro de critérios que nós seguiremos aquilo que o estudo da UFG vai nos orientar. Então, neste momento, nós complementaremos o decreto que está em vigor.”

Via: Dia Online


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG