Últimas Notícias


quinta-feira, 23 de julho de 2020

Goiás implanta biometria neonatal com projeto Bebê Ipasgo

O foco é garantir cidadania e assistência à saúde do recém-nascido, além de evitar situações como adoções ilegais e troca de bebês



Um projeto gestado em 2019 e que veio à luz há bem pouco tempo. Os pais monitoram tudo e se empenham para que a proposta se desenvolva com saúde. “Bebê Ipasgo” é o nome do rebento, fruto da sintonia fina entre o Governo estadual, Ipasgo, Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO)  e o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO).

A meta é fazer da biometria neonatal uma rotina nas maternidades e também permitir a inclusão do recém-nascido, de forma automática, no plano do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado de Goiás (Ipasgo).

Com a nova tecnologia, o recém-nascido sai do hospital com seu próprio cartão de usuário Ipasgo, podendo realizar todos os procedimentos e exames médicos necessários sem carência. O projeto permite ainda a emissão da certidão de nascimento com CPF e verificação de reconhecimento biométrico antes que bebê e mãe recebam alta na maternidade.

O papiloscopista policial Rhaul Almeida destaca a importância da proposta: “além de atender às legislações, como o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), garante cidadania ao recém-nascido e segurança no momento do parto e posterior a ele também, evitando doações ilegais, roubos e trocas de bebês”, exemplifica.

Nesse sentido, Goiás já teve casos emblemáticos, como o sequestro de Pedrinho, praticado por Vilma Martins; e no, ano passado, uma troca de bebês em Trindade, município da Região Metropolitana de Goiânia (RGM).

Desde que foi lançado de forma experimental, no início de junho deste ano, quatro bebês já foram registrados pelo projeto Bebê Ipasgo. A fase de testes ocorre, por enquanto, em Goiânia, mas em breve o projeto será estendido para o interior também. No âmbito do Executivo, a iniciativa conta com a participação efetiva das gerências de Identificação, da Polícia Civil, e de Ação Preventiva (Geprev), do Ipasgo. 

Cadastro

O primeiro registro do Bebê Ipasgo é de 4 de junho. A coleta da biometria neonatal foi feita no pequeno Felipe, no Hospital da Mulher. Ele foi incluído como dependente do Ipasgo, e os pais receberam o cartão do recém-nascido dois dias úteis após o nascimento.

Manuela Ferreira Marques (foto) nasceu no último dia 3 de julho, também no Hospital da Mulher, em Goiânia. A mãe dela, Renata Ferreira, 33, funcionária pública, se diz encantada com o Bebê Ipasgo. “Fiquei sabendo pelas redes sociais e liguei no instituto para pegar informações. Foi tudo muito rápido”, conta.

Para o presidente do Ipasgo, Hélio José Lopes, o projeto traz inovação e tecnologia a serviço do usuário do plano. “Esse bebê já é incluído automaticamente no plano sem carência, além disso há mais segurança para todos porque esse trabalho permite a identificação completa da criança, evitando fraudes e prevenindo furtos de crianças, entre outros delitos”, comenta.

Hélio José Lopes ainda ressalta que a iniciativa é mais um compromisso do Governo de Goiás sendo concretizado em benefício das famílias goianas. “Com a biometria neonatal, o Ipasgo facilita o acesso à saúde e também leva mais conforto aos pais, que são usuários do plano. O governador Ronaldo Caiado sempre diz que sua gestão vai devolver Goiás aos goianos e aqui no Ipasgo não é diferente, nosso objetivo é sempre atuar para prestar um serviço cada vez melhor aos nossos mais de 625 mil usuários.”

Neste período experimental, as mulheres grávidas que têm o plano de saúde estadual, com perfil de participação no projeto, são contatadas pela Geprev. Elas também podem ligar no instituto, por meio do número de telefone (62) 3238-2423. Quando se encerrar a fase de testes, o Bebê Ipasgo estará disponível a todas as gestantes usuárias do plano de assistência.

Foto da Manuela: Symone Vitoriano

Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás


Via: Governo de Goiás


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG