Últimas Notícias


terça-feira, 7 de julho de 2020

Governo de Goiás coordena captação de quatro órgãos em 36 horas

Trabalho conjunto de unidades da SES resulta em dois fígados  e dois rins, que vão salvar pessoas de Brasília, Rio de Janeiro e Goiás



Uma ação conjunta realizada por órgãos e unidades de Saúde do Governo de Goiás, nas últimas 36 horas, resultou na captação de quatros órgãos, em Goiânia. Os fígados e dois rins, que vão beneficiar pacientes do próprio Estado, do Distrito Federal e do Rio de Janeiro, foram captados sob a coordenação da Gerência de Transplantes da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (Gertran/SES-GO).


A primeira captação foi realizada entre 14h e 17h15 de sexta-feira, dia 03, de uma mulher de 45 anos que veio a óbito no Hospital Estadual de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad (HDT), vítima de acidente ofídico. Segundo a gerente de Transplantes, Katiuscia Freitas, a doadora foi levada por uma ambulância do Sistema Integrado de Atendimento ao Trauma e Emergências (Siate) da SES-GO – que atua com Corpo de Bombeiros de Goiás – para o Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), onde foi feito o procedimento de captação do fígado.


O órgão foi levado para Brasília, em um helicóptero do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal. Apesar da dor da perda, um alento para uma nova vida que recomeça e também a resignação da família da pessoa que faleceu. Segundo Katiuscia, o filho da doadora disse estar grato pelo trabalho que garantiu a realização do desejo da mãe. “Onde ela estiver estará feliz por ter ajudado a salvar uma vida”, disse o rapaz, de acordo com a gerente de Transplantes.


Captação no Hugol


Neste sábado, foi realizada a segunda captação, desta vez, no Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). O doador é um homem de 62 anos, vítima de traumatismo cranioencefálico. O procedimento, realizado entre 11h15 e 14h50, resultou em um fígado e dois rins, que vão salvar vidas no Rio de Janeiro e em Goiás.


Katiuscia informa que essas duas primeiras captações de julho elevam para 36 o número de doadores de 2020 em Goiás, o que é levemente inferior aos dados do mesmo período de 2019, mas ainda bastante positivo, ao se considerar o momento por que passa o País. “Apesar da pandemia, estamos conseguindo manter uma média de seis doações por mês”, contabiliza a gerente.


Além do Hugol e do Hugo, ambos em Goiânia, a Central de Transplantes da SES-GO conta com a infraestrutura do Hospital Estadual de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo (Huana) para realizar a captação de órgãos no Estado, dentre outros. Desde 2018, o Hugol sedia uma Organização de Procura de Órgãos (OPO), que coordena a gestão das doações de órgãos nas regiões de abrangência.


“Outras duas OPOs, no Hugo e Huana, estão em fase de implementação e irão contribuir ainda mais para os processos de doação e transplantes em Goiás”, pontua a coordenadora das OPOs, Nathália Mendonça.


Foto: Divulgação


Comunicação Setorial SES - Governo de Goiás


Via: Governo de Goiás


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG