Últimas Notícias


quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Durante a pandemia, Governo do Estado atraiu 23 empresas que vão investir R$ 1 bilhão em 18 cidades goianas

No total do primeiro semestre, foram 66 protocolos de intenções assinados, somando um investimento de R$ 2,5 bilhões e a criação de mais de 24 mil empregos



Goiás segue intensificando seu ritmo de desenvolvimento com a geração de emprego e renda, mesmo diante da grave crise sanitária do coronavírus. Em maio, já durante o enfrentamento à pandemia, o Estado foi destaque na atração de empreendimentos. Em evento promovido por meio de videoconferência, o governador Ronaldo Caiado anunciou, de uma só vez, a assinatura de protocolos de intenções com 23 empresas para se instalarem ou ampliarem seus negócios no Estado, contemplando ao menos 18 cidades. Os investimentos somam R$ 1 bilhão, com a criação de 12 mil empregos.

Levando em conta o ano de 2020, o governador já assinou protocolos de intenções com 66 empreendimentos, o que significa uma injeção na economia goiana de R$ 2,5 bilhões. Esse trabalho de atração de novos investimentos é viabilizado pela Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC).

O foco dessa política de atração de novos negócios é o cidadão goiano, que ganha mais dignidade, beneficiado com emprego e renda. A previsão é de que pelo menos 24 mil novos empregos diretos e indiretos sejam gerados somente com os anúncios de 2020. Lembrando que esses novos empreendimentos têm previsão de serem instalados de forma descentralizada, provendo a economia de todas as regiões do Estado.

Os protocolos preveem a instalação das empresas por diversas cidades, como Vianópolis, Mara Rosa, Panamá, São Miguel do Araguaia, Cavalcante, Hidrolândia, Nova Crixás, Cezarina, São Luís de Montes Belos, Valparaíso e Cidade Ocidental, Rio Verde, Anápolis e Goiânia.

Empregos para superar a crise

Os registros de 2020 seguem uma tendência desde que o governador Ronaldo Caiado assumiu o Executivo Estadual em 2019. No seu primeiro ano de governo, para superar a crise fiscal e o déficit de mais de R$ 6 bilhões deixado pelo governo tucano, conseguiu atrair 69 empresas para o Estado. Os investimentos somam R$ 2,79 bilhões. A previsão com todas os empreendimentos em funcionamento é a geração de 35 mil empregos diretos e indiretos.

Uma das corporações que assinaram protocolo de intenção com o governo estadual em 2019, o Grupo Cereal, já está com 50% das obras concluídas de sua planta em Rio Verde. No local estão sendo construída uma fábrica, onde será feito o esmagamento de soja para a produção de biodiesel. O investimento do grupo é de R$ 32,5 milhões.  Devem ser gerados na cidade 260 vagas de empregos diretos e indiretos. O Grupo é genuinamente rio-verdense e está no mercado há 38 anos e atuando nos segmentos de insumos agrícolas; armazenagem, esmagamento e desativação de soja; nutrição, exportação, transportadora e produção de Biodiesel.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás


Via: Governo de Goiás


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG