Últimas Notícias


sexta-feira, 19 de março de 2021

MP pede que Senador Canedo siga decreto do governo de Goiás

Pedido foi feito pelo promotor Glauber Rocha Soares, nesta quinta (18), após a cidade adotar medidas próprias, na quarta-feira (17)


MP pede que Senador Canedo siga decreto do governo de Goiás (Foto: divulgação/Prefeitura)


O Ministério Público de Goiás (MP-GO) recomendou ao prefeito de Senador Canedo, Fernando Pellozo, que siga o novo decreto de escalonamento das atividades em 14×14 do Estado (duas semanas de suspensão das atividades econômicas seguidos por outras duas de funcionamento) de combate ao novo coronavírus (Covid-19). A pedido foi feito pelo promotor Glauber Rocha Soares, nesta quinta (18), após a cidade adotar medidas próprias, na quarta-feira (17).


“Adverte-se que eventual descumprimento da presente recomendação importará na tomada das medidas administrativas e judiciais cabíveis, inclusive no sentido de apuração de responsabilidades civil, administrativa e criminal dos Agentes Políticos”, escreve o promotor e dá ao gestor o prazo de 24h para informar as medidas adotadas.

{{ADS001}}

Nesta quinta, vale lembrar, o Estado chegou a 10 mil mortes pela Covid-19. O governador Ronaldo Caiado (DEM), então, fez um pronunciamento oficial pedindo que os goianos aderissem ao escalonamento proposto.


“Eu peço, que por favor, entendam o momento que estamos vivendo. São vidas, não números. Pessoas queridas que se foram. Estamos com pouco tempo da vacinação iniciada. Esse novo vírus tem potencial de transmissão muito maior. Vocês estão vendo que os leitos estão se esgotando. Precisamos que nos deem os 14 dias para salvar vidas”, fez o apelo.


Decreto de Senador Canedo

A prefeitura de Senador Canedo publicou decreto que proíbe o funcionamento de estabelecimentos comerciais considerados não essenciais nesta sexta, sábado e domingo. O decreto tem validade de sete dias. O que acontecerá a partir de quinta-feira que vem depende de nova decisão do prefeito Fernando Pellozo.


Estão liberados do decreto os serviços considerados essenciais: estabelecimentos de saúde, farmácias e drogarias; além de indústrias com funcionamento 24 horas dos setores de alimentos, higiene pessoal, farmacêutica e seus insumos; postos de combustíveis, transporte de passageiros, borracharias, oficinas mecânicas, chaveiros, distribuidores de gás e atividades de entidades públicas.


Saiba mais AQUI.


O portal entrou em contato com a assessoria de Senador Canedo. Assim que houver um retorno, o texto pode ser atualizado.


10 mil mortes

Na manhã desta quinta-feira (18), Goiás atingiu a marca de 10.046 mortes pela Covid-19, segundo dados disponibilizadas pela plataforma da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) O número de casos confirmados no Estado pelo portal chega a 446.244.


Na tarde de quarta-feira (17), o Governo de Goiás havia publicado o boletim epidemiológico, no qual ressaltou que o território goiano já acumulava óbitos de 9.910 pessoas em decorrência de complicações causadas pelo coronavírus. Em menos de 24 horas, novos 136 mortes foram constatadas.


Também na tarde de ontem (17), o Estado registrou a maior média média móvel de obtidos nestes últimos quatro dias no Brasil. A média goiana chegou a 210%, de acordo com Consórcio de veículos de imprensa.


Fonte: Mais Goiás


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG