Últimas Notícias


quinta-feira, 25 de março de 2021

Prefeitura de Goiânia lança licitação da Agrovia Castelo Branco

Projeto é coordenado pela Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh) e a expectativa da administração municipal é que as obras de intervenção sejam concluídas no segundo semestre deste ano



A Prefeitura de Goiânia publicou, no último dia 11 de março, edital para a contratação de serviços especializados de engenharia para implantação do projeto de revitalização e requalificação urbanística da Avenida Castelo Branco, uma das principais vias da capital, que faz a ligação entre as regiões Sul e Oeste da cidade. Intitulado de Agrovia Castelo Branco, o projeto está orçado em cerca de R$4,2 milhões e tem previsão de conclusão em até 120 dias após a assinatura do contrato.

{{ADS001}}

A proposta de revitalização da via é fruto de um projeto formulado pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese) em parceria com a Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (ACIEG) e doado à Prefeitura de Goiânia. A coordenação do projeto e sua implementação está a cargo da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh), por meio da Unidade Executora do Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns (PUAMA), também responsável por outras obras na cidade.


“Este projeto foi objeto de bastante análise pelos técnicos da Seplanh Goiânia, haja visto que a proposta de revisão do Plano Diretor de Goiânia já apresentava para a região a criação de um Arranjo Produtivo Local, com normativas urbanísticas específicas, visando fortalecer o comércio de produtos agropecuários na região, que é reconhecida por esse serviço”, destaca o secretário de Planejamento Urbano e Habitação, Agenor Mariano.


Ainda de acordo com o secretário, a opção por deixar a coordenação e acompanhamento do projeto a cargo da Unidade Executora do Puama se deu em virtude da expertise que os técnicos do grupo possuem na implementação de projetos de intervenção urbanística. “A implantação da primeira etapa do Puama, a revitalização das Praça do Cruzeiro e do Trabalhador e a ampliação da Marginal Botafogo são exemplos bem sucedidos de obras tocadas por eles e que deram muito certo. Além disso é uma forma de auxiliar a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana, que tem inúmeras e importantes obras sendo tocadas neste momento”, ressalta Agenor Mariano.


De acordo com o projeto, o trecho da Avenida Castelo Branco, entre a Praça Ciro Lisita, no Setor Coimbra, até o encontro com a Rodovia GO-060, no Bairro Ipiranga, deverá receber novo paisagismo nas áreas verdes, englobando praças, ilhas e rotatórias, novo mobiliário urbano e sinalização. Todo o trecho também deve receber placas de sinalização com informações e orientações sobre vias, logradouros e destinos, além de medidas para melhorar a mobilidade, a acessibilidade e a segurança.


Para melhor orientação dos trabalhadores, clientes, comerciantes e moradores, a região será dividida em seis áreas específicas, definidas com base nas características comerciais de cada uma, possibilitando que todos possam se localizar e ter informações acerca das distâncias até os seus destinos de compras ou serviços. Além disso, medidas de acessibilidade e mobilidade deverão ser implementadas na região, como a adequação de passeios públicos, implantação de pisos drenantes e grama nos canteiros centrais e a revitalização da sinalização horizontal e vertical das vias.


A licitação para contratação da empresa está prevista para o próximo dia 20 de abril, às 9 horas, na sede da Secretaria Municipal de Administração, Paço Municipal. A expectativa da Prefeitura de Goiânia é que todo o processo licitatório, que envolve a assinatura do contrato e o início dos trabalhos, aconteça até maio deste ano e que as intervenções na via sejam concluídas ainda no segundo semestre deste ano.


Willian Assunção, da editoria de Planejamento e Habitação


Fonte: Prefeitura de Goiânia


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG