Últimas Notícias


quinta-feira, 11 de março de 2021

Rubens Otoni, Adriana Accorsi e Kátia Maria podem disputar governo pelo PT

Com Lula elegível, Partido dos Trabalhadores deve se movimentar com candidaturas próprias em Goiás e outros Estados


Rubens Otoni, Adriana Accorsi e Kátia Maria podem disputar governo pelo PT (Fotos: Reprodução)


O PT estadual ainda não fala se terá um candidato ao governo em 2022. Segundo a presidente da sigla, Kátia Maria, as estratégias dependem da Executiva Nacional. Contudo, bastidores dão conta de três possíveis nomes que poderiam entrar no páreo, agora que o ex-presidente Lula foi considerado elegível.


Seriam eles: o deputado federal Rubens Otoni; a deputada estadual e ex-candidata a prefeitura de Goiânia Adriana Accorsi; e a própria presidente da sigla Kátia Maria, que disputou o cargo no última corrida pelo Palácio das Esmeraldas.


Em entrevista ao Mais Goiás, destaca-se, Kátia afirmou que, com Lula elegível, o tabuleiro político se movimenta, refletindo em todos os Estados. Contudo, ela não adiantou se o partido teria candidato próprio em 2022.


Rubens Otoni

Rubens Otoni é filiado ao PT desde 1980. Ele foi deputado estadual entre 1992 e 1994. Foi ano de 2002 que foi eleito para a Câmara Federal, onde permanece até hoje.


Nascido em 6 de fevereiro de 1956, em Goianésia, ele é irmão do ex-prefeito de Anápolis e atual deputado estadual Antônio Gomide. Rubens é filho de Laerte Vieira Gomide e Anita Otoni Gomide.


Adriana Accorsi

Adriana é filha do professor e ex-prefeito de Goiânia, Darci Accorsi, e de Lucide Sauthier. Deputada estadual em segundo mandato, é filiada ao PT desde os anos 1990, ocasião que presidiu a juventudade da sigla.


Natural de Itapuranga, ele passou no concurso para delegada em 2.000, chegando a delegada titular Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depai) em 2003. Foi Superintendente de Direitos Humanos da Secretaria da Segurança Pública de Goiás em 2011 e, no ano seguinte, se tornou a primeira mulher a ocupar o cargo de Delegada Geral da Polícia Civil de Goiás.


Kátia Maria

Kátia Maria foi a primeira mulher e a pessoa mais jovem a ser presidente do diretório estadual do PT de Goiás. Em 2019 ela venceu Antônio Gomide em eleição interna e foi reconduzida ao cargo.


Candidata ao governo em 2018, Kátia terminou em quarto lugar com 9,16% dos votos. Em 2010, ela coordenou a campanha da presidenta Dilma na internet, no estado de Goiás e, em 2014, coordenou ao lado do presidente Ceser Donisete, a campanha do partido ao governo e ao Senado. Ela é natural de Goiânia.


Fator Lula

As movimentações no PT mudaram por causa de decisões recentes da justiça. Vale destacar, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin concedeu concedeu habeas corpus para declarar incompetente a 13ª Vara Federal de Curitiba para julgar quatro processos que envolvem Lula – o do tríplex, o do sítio de Atibaia, o do Instituto Lula e o de doações para o mesmo instituto, na segunda-feira (8).


Na decisão, o ministro entendeu que, com a incompetência, ficam nulos os atos decisórios, inclusive do recebimento das denúncias contra Lula.


Fonte: Mais Goiás



fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG