Últimas Notícias


sexta-feira, 9 de abril de 2021

Nova modalidade de crédito será destinada a produtores rurais

A ideia é democratizar o acesso, em especial aos pequenos e médios produtores


Objetivo é democratizar o acesso a crédito em melhores condições a pequenos e médios produtores agrícolas. - Foto: Banco de imagens


Uma nova modalidade de crédito privado destinada a produtores rurais foi anunciada, nessa quinta-feira (8), pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. É o Crédito de Recebíveis do Agronegócio (CRA), que terá garantia do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para incentivar o financiamento ao setor. O novo sistema permite aos produtores ampliar o acesso a recursos financeiros.

{{ADS001}}

“Esse instrumento de garantia, ainda pouco explorado no Brasil, vai nos permitir apoiar pequenos e médios empreendedores, não só do setor da agropecuária, mas também, pelo Brasil afora, nas mais diversas indústrias. Isso aqui é um primeiro passo. Pretendemos usar também o instrumento da garantia para todo o tema de infraestrutura, como há em outros países do mundo”, explicou o presidente do Banco, Gustavo Montezano.


Segundo o BNDES, a operação de garantia ao CRA tem como objetivos democratizar o acesso a crédito em melhores condições a pequenos e médios produtores agrícolas, por meio de Mercado de Capitais; compartilhar riscos com o mercado; e alavancar investimentos privados.


O Ministério da Agricultura informou que, atualmente, o CRA tem atraído investidores, mas não possui proteção do Fundo Garantidor de Créditos. Na modalidade, o BNDES passa a ser o garantidor do crédito, gerando mais segurança à operação.


CRA Garantido

Segundo o Ministério da Agricultura, a Bolsa de Valores do Brasil, a B3, define o CRA como um título de renda fixa originado de negócios entre produtores rurais ou cooperativas e terceiros, abrangendo financiamentos ou empréstimos relacionados à produção, à comercialização, ao beneficiamento ou à industrialização de produtos, insumos agropecuários ou máquinas e implementos utilizados na produção agropecuária.


Ou seja, os produtores rurais que precisam comprar insumos negociam com a empresa fornecedora a compra do produto a partir de uma Cédula de Produto Rural (CPR), que serve como lastro para a emissão do CRA.


A empresa que ficou de receber o valor pela venda do insumo a longo prazo, caso queira, pode adiantar os recebíveis. Ela deve, então, procurar uma securitizadora - que pagará em dinheiro o valor que seria recebido futuramente e transforma esses créditos em títulos de renda fixa, os CRAs, que serão disponibilizados para negociação no mercado de capitais.


Ao adquirir esses títulos, os investidores recebem uma remuneração prefixada, na maioria das vezes, com rendimento superior ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI).


Com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento


Fonte: Governo do Brasil


fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG fixImgOG